Tito Vilanova

Tito Vilanova

Francesc “Tito” Vilanova i Baiyó, até agora adjunto de Pep Guardiola, é o novo treinador do FC Barcelona.

Tito Vilanova recebe a herança de Guardiola. Poderíamos comparar com a herança que Vitor Pereira recebeu de André Villas Boas, mas seria um erro. Em Camp Nou, o legado é mais pesado e melhor definido que no Dragão.

Guardiola recolheu os frutos de um trabalho árduo que se construiu em Barcelona ao longo de 40 anos. Podemos dividir esse trabalho em duas partes. Uma parte é o conceito cantera e há três nomes fundamentais neste processo: Laureano Ruiz, que implementou as primeiras ideias conceptuais, Cruyff que demonstrou que era possível apostar em jogadores da casa ao mais alto nível e Guardiola que culmina esse trabalho apostando todos os anos nessa filosofia.

A segunda parte desse trabalho foi a implementação de um modelo de jogo, transversal a todos os escalões do clube. Começa com Rinus Michels, continua com Cruyff, é melhorado por Van Gaal, Rijkaard dá-lhe consistência e Guardiola tira-lhe o máximo rendimento. Claro que há muitos técnicos pelo meio destes cinco, mas estes foram os mais importantes.

 

Tito é da casa, formou-se na cantera. Não chegou á primeira equipa por ter demasiada pressa em subir de escalão. Jogou por diversas equipas secundárias e como o próprio admite, nunca se adaptou. Desta história, tirou uma lição que mais tarde lhe seria útil como formador de jogadores, não se pode ter demasiada pressa. “Aos miúdos digo-lhes que não devem ter pressa, há tempo para jogar na primeira divisão. Se não é aos 21 anos, será aos 23.”

É autor da filosofia de que os jogadores devem “estagiar” com a equipa principal, apenas para ver, ouvir e aprender. Não devem ser lançados á pressa como Bojan, devem aprender com os mais experientes.

 

O futuro treinador do Barcelona é extremamente exigente. Foi os “olhos” de Guardiola na cantera, onde tem o seu filho a treinar “Como pai, disseram-me o mesmo que disseram aos meus quando jogava. Prepare-se para o momento em que o seu filho não será mais jogador do Barcelona, porque é o mais provável que aconteça. É duro ouvir isto, mas ao mesmo tempo dá-nos uma motivação extra”.

 

Tito foi treinador nas camadas jovens da equipa de Piqué, Messi e Cesc, era uma equipa invencível. Voltará a treina-los dez anos depois.

 

Fonte: “Senda de Campeones” de Marti Perearnau

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s