Análise Porto Campeão

Acabado o campeonato, resta fazer uma retrospectiva para analisar o que de importante se passou na época que consagrou os azuis e brancos como bi campeões nacionais. Nada melhor que começar pelo fim. O facto que marcou esta semana, para além da vitória por 5-2 contra o Rio Ave, foi o facto do presidente do Porto ter atacado mais uma vez a comunicação social, como aliás é seu apanágio. Quando perguntaram se Vitor Pereira iria ser o treinador para a próxima época, Pinto da Costa respondeu pura e simplesmente que não tinha de dizer que Vitor Pereira iria continuar no comando dos dragões, porque simplesmente nunca teve para sair do clube. Os contratos são para se cumprirem, concluiu. Pareceu de facto uma decisão acertada. Mais que ninguém, o presidente do Porto sabe que não foi por causa do treinador do Porto que a época foi mais difícil que as anteriores. Acima de tudo, pareceu uma espécie de “mea culpa” por parte de toda a estrutura do Porto, que claramente não planeou esta época da melhor maneira.

Tudo começa mal quando a uma semana do começo da pré-época o comandante abandona o barco. O comandante André Villas-Boas, obviamente. Com este exemplo deixado pelo menino que estava na cadeira de sonho, não se podia esperar que a tripulação se mantivesse calma e não o seguisse. Ainda para mais numa equipa que tinha ganho praticamente tudo. Os primeiros tripulantes a querer abandonar o barco em plena travessia foram Falcao, Alvaro Pereira, Rolando, Guarin e Fernando. O primeiro conseguiu mesmo fazê-lo e não importa discutir se tomou ou não a decisão certa. E é deste primeiro que convém falar, isto porque caso um dos outros jogadores saíssem, haviam soluções de qualidade para os substituir. Foi esta a primeira falha da estrutura azul e branca. Kleber confirmou ser um bom jogador para saltar do banco e com uma boa margem de progressão. Mas não haviam alternativas credíveis para discutir a titularidade com o brasileiro. Walter nunca chegou a ser uma verdadeira opção. Ao longo de toda a época, este foi o problema do Porto. Este problema sentiu-se principalmente na Liga dos Campeões, mais principalmente no último jogo da fase de grupos, em casa frente ao Zenit. Até à altura este tinha sido o melhor jogo da equipa de Vitor Pereira, mas que acabou empatado, muito por culpa da falta de eficácia. Nesse momento, sentiu-se a falta de Falcao. A partir da eliminação da Liga dos Campeões, numa época em que os dragões tinham conseguido ser cabeças de série da prova, o ambiente começou a tornar-se pesado. Guarin teimava em não se exibir como no final da época passada. Fucile fazia exibições absolutamente decadentes, e por aí em diante. Estava tudo de pernas para o ar.

A certo momento, a estrutura do Porto tomou uma decisão. Era preciso mandar embora quem estava a mais e trazer jogadores que pudessem ajudar. Daí, o regresso de Lucho parece ter sido o ponto de viragem para o clube. «El Comandante» veio trazer não só experiência como liderança no balneário. Uma lufada de ar fresco num balneário às portas da morte. A partir do momento em que Lucho pegou de estaca, a equipa começou a jogar melhor, apesar de todas as limitações que haviam na frente de ataque e que não tinham sido colmatadas com a contratação de Janko. O Porto começou a crescer no início do mês de Fevereiro e com o primeiro jogo de Lucho, na Taça da Liga frente ao Setúbal. A seguir o Porto recebeu e venceu o Leiria por 4-0. Estava dado o mote para a recuperação e para a conquista do campeonato. Apesar da eliminação da Liga Europa perante um fortíssimo Manchester City, os azuis e brancos não se deixaram abalar. Desde o jogo com o Leiria, foram 10 vitórias em 12 jogos para o campeonato, sendo que os dragões venceram os 6 últimos. Dentro desses 10 jogos, destaca-se a vitória frente ao Benfica por 3-2, e a vitória em Braga por 1-0. Uma grande ponta final que como já foi dito em edições anteriores, coincidiu com a aposta forte na dupla de centrais Maicon e Otamendi.

Leia mais aqui

Texto de Bruno Pinto

Anúncios
This entry was posted in Geral.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s