PSG X FC Porto

950x710-7

Paris Saint Germain 2 – F.C. PORTO 1

Liga dos Campeões

04/12/2012

“POUPAR PARA NADA”

Após a derrota frente ao Sporting de Braga e consequente eliminação da Taça de Portugal, esperava-se para ver que atitude o F.C. Porto iria apresentar frente aos milionários de França, o Paris Saint Germain.

Este era também um jogo importantíssimo para os franceses que após duas derrotas para o campeonato necessitavam de um vitória para fazerem as pazes com os seus adeptos.

Os portistas entraram em campo com o seu onze habitual e do outro lado, os parisienses levaram a jogo todos os seus nomes mais sonantes e encabeçados pela estrela maior, Zlatan Ibrahimovic.

O Paris Saint Germain entrou à procura da vitória, o único resultado que lhe garantia o primeiro lugar, enquanto que ao F.C. Porto o empate servia para manter a liderança no grupo. Talvez por isso, os dragões tenham tentado impor um ritmo de jogo mais lento e com mais posse de bola, contrariando o ímpeto inicial dos franceses que dispuseram das melhores jogadas e oportunidades de golos e com uma impressionante série de cantos.

A partir dos 10’ minutos o F.C. Porto começou a equilibrar o jogo, acercando-se com mais perigo do ataque, criando algumas dificuldade ao sector mais recuado da equipa francesa.

O primeiro golo da partida surge aos 30’ de jogo e foi para o P.S. Germain na sequência de um livre superiormente executado por Maxwell que Tiago Silva com um cabeceamento perfeito bate Helton pela primeira vez na partida. Estava feito o primeiro golo sofrido pelos portistas fora de casa nesta edição da Liga dos Campeões.

A festa no Parque dos Príncipes durou pouco tempo, já que o inevitável Jackson Martinez respondeu também de cabeça, antecipando-se ao defesa do Paris Saint Germain, a um excelente cruzamento de Danilo após um grande trabalho deste do lado direito do ataque.

Depois do empate o F.C. Porto evidenciou algum domínio na partida, mas não conseguiu materializar a supremacia.

Na segunda parte, a equipa da casa voltou a entrar mais forte, criando muitas dificuldades à equipa portuguesa, principalmente através de um cabeceamento acrobático do “artista” do costume, Ibrahimovic, a que Helton correspondeu com uma grande defesa.

Mas aos 60’, o guarda redes brasileiro, que tanto tem ajudado o F.C. Porto com excelentes defesas, “borrou” a pintura com um grande frango, em que deixa a bola passar por baixo do corpo após um remate fraco do internacional argentino Lavezzi.

Obviamente que este resultado não interessava aos portistas e por isso foram à procura do empate, que lhes garantia a continuidade na liderança do grupo .

Jackson Martinez aos 70’, surge isolado na cara de Sirigu, mas este com uma boa defesa evita o empate e  o 2ª golo do avançado colombiano. Na recarga Lucho Gonzalez, já sem o guarda redes na baliza,  remata por cima.

Logo a seguir Vítor Pereira lança Defour em campo por troca com Fernando com o objectivo de dar maior qualidade de construção ao meio campo portista, o que também proporcionou um maior apoio de Lucho ao ataque, baralhando o Paris Saint Germain.

O técnico italiano que orienta os franceses percebendo o maior assédio dos portistas à sua baliza efectua duas substituições de índole defensivo de modo a equilibrar a luta no meio campo e  reforçando a sua defesa.

A entrada de Atsu e a saída de Varela, uma exibição muito apagada e algo desastrada do internacional só pecou por tardia, uma vez que o ganês em apenas 5 minutos em jogo agitou mais o ataque dos azuis e brancos.

Aproveitando o balanceamento no ataque dos portistas, a equipa do Paris Saint Germain, com saídas rápidas para o ataque acabou por cima do jogo, tendo mais que uma oportunidade para fazer o 3-1, que Helton foi evitando com defesas de excelente nível.

Aos 90’+3 o F.C Porto dispôs de um livre do lado direito do ataque em que até Helton subiu à área parisiense. Na sequência deste livre, Otamendi consegue cabecear completamente sozinho, mas atira ao lado. Era o final perfeito para uma grande exibição do central argentino.

Apesar do F.C. Porto continuar na Liga dos Campeões, o objectivo pretendido por Vítor Pereira com a poupança em Braga não foi conseguido. Os portistas sentiram alguma dificuldade em apresentar o seu futebol e por isso não conseguiram manter a liderança do grupo, nem igualar o record de pontos (16) conseguido por António Oliveira na época de 1996/1997. Também é certo que só após o sorteio dos oitavos de final se vai ficar a saber se este 2º lugar é bom ou mau, com tantos tubarões do futebol da Europa a ficarem também em 2º lugar nos respectivos grupos.

Ainda assim e apesar das duas derrotas do F.C Porto nesta época terem por base dois erros individuais, em Braga foi Danilo, agora foi Helton, está claro que os críticos habituais de Vítor Pereira, irão aproveitar este momento menos bom para  relembrarem alguns dos erros do treinador português.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

This entry was posted in Geral.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s