Previsão Derby

13527246

Frente a frente, Sporting e Benfica. Dois históricos do futebol português. Um derby que já tem mais de 105 anos de existência. Uma Lisboa dividida pela 2ª Circular. De um lado, o actual 10º classificado com 11 pontos e do outro, o actual 2º classificado com 26 pontos, ou seja, 15 pontos distanciam Sporting de Benfica mas isso não invalida que o jogo do próximo dia 10 de Dezembro seja um jogo especial e de grandes emoções.

O Sporting joga o tudo ou nada numa altura que o cenário de sufrágio eleitoral antecipado é um cenário muito provável. Uma vitória sobre o rival Benfica coloca o clube verde e branco numa situação bem mais favorável, contudo uma derrota poderá conduzir à queda da direcção comandada por Godinho Lopes. Já o Benfica vai lutar pelos 3 pontos para se manter nos lugares cimeiros e não deixar o Porto escapar que dia 8 recebe o Moreirense, 15º classificado.
O clube de Alvalade apresenta-se numa posição muito fragilizada depois do afastamento da Taça de Portugal e da Liga Europa, ou seja, o futuro do Sporting joga-se dia 10 que tentará ganhar ao Benfica para comprometer as aspirações dos seus rivais à conquista do título tal como fez a época passada e de certa forma, tentará colar-se ao Braga na luta pelo 3º lugar.
A jogar em casa e com o apoio dos seus adeptos, o Sporting tem condições para bater-se de igual para igual com o Benfica. Isto aliado à qualidade do seu plantel, poderá dificultar a tarefa do Benfica.
Rui Patrício, Eric, Xandão, Rojo, Insúa, Rinaudo, Elias, Pranjic, Capel, Carrillo e Wolfswinkel deverão ser os jogadores escolhidos por Vercauteren para alinharem frente ao Benfica. Do outro lado, Jesus deverá alinhar com o seu onze base com Artur, Maxi, Luisão, Garay, Melgarejo, Matic, Enzo, Ola John, Salvio, Lima e Cardozo.
Pelo meio o Benfica joga ainda contra o Barcelona, hoje às 19:45 a contar para a Liga dos Campeões. Um jogo que implicará um enorme desgaste físico e que devido às ausências de Aimar, Salvio, Enzo e Carlos Martins complicam ainda mais as contas da equipa portuguesa. Já o Sporting tem uma tarefa mais acessível na medida em que é apenas para cumprir calendário e que nada tem a perder quer ganhe, quer perca. Um jogo contra o Videoton em casa a contar para a Liga Europa, competição que o Sporting já está eliminado. Schaars é baixa confirmada nos próximos tempos, uma vez que foi operado.
Do ponto de vista físico o Benfica estará em piores condições, joga um encontro decisivo frente ao Barcelona, com uma série de jogadores indisponíveis. Por outro lado, o Sporting em termos anímicos está em baixo e isso pode ter dois resultados possíveis. Um é que o Benfica consegue vencer o jogo com maior ou menor dificuldade face ao momento de forma que a equipa verde e branca apresenta, o outro resultado é que o Sporting pode ver numa vitória frente ao Benfica uma possível saída da crise em que mergulharam desde a época passada.
Posto isto, o clássico do próximo dia 10, afigura-se como um jogo determinante para ambas as equipas, embora seja igualmente verdade que ainda existe um jogo pelo meio para cada uma delas e que isso pode fazer com que Sporting e Benfica vão para jogo a contas com lesões.
O Sporting terá de encontrar um fio condutor de jogo e conseguir interligar os seus sectores para que a equipa funcione como um todo, algo que ainda não vi esta época. Para além disso, será também fundamental explorar a superioridade numérica no meio-campo e conseguir a partir daí definir o rumo que quer dar ao jogo. Rinaudo, Elias e Pranjic terão de conseguir suster a pressão encarnada para depois sair em transições rápidas explorando essencialmente os flancos com Capel e Carrillo a aparecerem nas costas de Maxi e Melgarejo, respectivamente para finalmente servirem o avançado holandês. Este será o caminho que técnico belga terá de traçar. Uma equipa compacta e coesa no meio-campo que depois tentará aproveitar a desorganização defensiva benfiquista.
Já o Benfica terá de assumir o jogo e ser fiel aos seus princípios. Futebol apoiado e de alta rotação com Ola John e Salvio a desequilibrarem a serem apoiados por dois laterais que sobem muito e que acabam por ser preponderantes na manobra ofensiva, como é o caso de Maxi e Melgarejo. Matic e Enzo ficarão encarregues de segurar o meio-campo com Matic mais fixo e com tarefas mais defensiva face a Enzo que fará o elo de ligação com o sector ofensivo. Lima terá de trabalhar muito e procurar espaços para Cardozo aparecer em zonas de finalização.
Dois estilos diferentes mas com ambições semelhantes. Frente a frente, Sporting e Benfica, para muitos o derby dos derbys, a não perder.

;

This entry was posted in Geral.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s